5 de out de 2015

Manejo Reprodutivo das Cabras Leiteiras



O Brasil, com cerca de 12,2 milhões de cabeças, possui o nono maior rebanho caprino do mundo, porém contribui com apenas 1,3% da produção mundial de leite de cabra (FAO, 2005). Torna-se necessário que os profissionais e empresários da área rural envolvidos com a caprinocultura leiteira se apropriem, cada vez mais, das tecnologias de baixo custo e de fácil aplicação, visando o aumento da produtividade dos rebanhos. No Brasil, o leite de cabra vem conquistando crescente mercado, tanto na forma de leite pasteurizado, como na forma de leite em pó e derivados, além de continuar sendo importante fonte de alimentação de comunidades carentes.
O melhoramento genético animal, associado com biotécnicas reprodutivas, possibilita o rápido aumento do potencial genético dos rebanhos e, conseqüentemente, da sua produtividade. Atualmente, várias técnicas reprodutivas estão à disposição do produtor, tais como: manejo reprodutivo, sincronização de estro e ovulação, inseminação artificial e tecnologia de embriões. Porém, para que essas técnicas tenham máxima eficiência, é necessário que os rebanhos possuam um bom suporte técnico, que será fornecido pela escrituração zootécnica, instalações adequadas, manejo nutricional e manejo sanitário.
É importante que o produtor defina claramente os objetivos e metas a serem alcançados pela sua unidade produtiva para, assim, serem estabelecidas as tecnologias reprodutivas que serão incrementadas a curto, médio e longo prazo.









Postar um comentário