29 de jul de 2016

Peixes Ornamentais. Dicas sobre a criação


Peixes Ornamentais

Dicas para iniciantes montarem um aquário como decoração ou para eliminar o stress
Os amantes da arte de criar peixes ornamentais, os aquariófilos, atribuem ao seu hobby poderes de relaxamento e harmonia com a natureza. A criação de peixes ornamentais é muito mais simples do que se imagina e mais barata do que o custo e manutenção de um cão. Existem ainda aquários e peixes para todos os tipos de gosto e bolso. Se você está pensando em se tornar um aquariófilo, não deixe de ler as dicas abaixo para neófitos (iniciantes) e boa sorte.

Qual o tamanho do aquário?

Os fatores que determinam o tamanho do aquário são o espaço disponível no ambiente, a quantidade e tamanho dos peixes e plantas que se pretender por nele. É aconselhável um aquário com dimensões mínimas de 60 cm de largura, 35 cm de altura e 35 cm de profundidade. Ao contrário do que parece o mais óbvio, quanto maior for o aquário, melhor será a sua estabilidade biológica e mais simples se torna a sua manutenção.

Qual o espaço necessário para o peixe?

O volume do aquário deve ser de um litro de água por cada cm de peixe adulto. Se houver mais de um, os peixes têm que ser pacíficos e harmônicos entre si.

Qual a forma do aquário?

Os aquários podem ter formas variadas. A sua base pode ser circular, octogonal e triangular.
A base retangular é mais recomendada para neófitos. Compare vários tamanhos e, uma vez escolhido e para maior segurança, encha-o com água e deixe-o 2 ou 3 dias, antes de começar a sua decoração.

Quais os tipos de materiais do aquário?

Aquários com armação em alumínio - tipo de aquário com as arestas limitadas por uma moldura estável em alumínio e os vidros posicionados e fixos com silicone. Esta construção é segura contra golpes e os seus vidros podem ser um pouco mais finos, sem qualquer prejuízo.
Aquários de vidro, sem moldura - não tem armação. A espessura dos vidros, o acabamento do trabalho e a qualidade do material de fixação são importantes para sua segurança.
Aquários de vidro, de uma só peça - são mais delicados. A sua capacidade não deverá exceder os 20 litros.

Que trabalho dá cuidar de um aquário?

A aquariofilia é um passatempo, excitante ou relaxante (depende de quem a pratica), diferente e para pessoas inteligentes. Permite recuperar do stress do dia a dia e diverte-nos de uma forma instrutiva. Possibilita, ainda, a observação de um mundo que, normalmente, nos está vedado.
Simultaneamente, dá menos trabalho do que se pensa. É um pequeno mundo, de fácil manutenção e que pode ser recriado, praticamente, da forma que se quiser. Manter peixes, cria menos dependência do que a manutenção da maioria dos animais. E o aquário, não é um problema quando querermos sair de férias. Se for bem concebido, desde o início, o seu equilíbrio natural irá contribuir para que tudo esteja bem quando voltarmos. No entanto, as condições dentro de um aquário são muito diversas. Aqui, os peixes e as plantas têm que viver em conjunto, num espaço muito mais exíguo do que teriam na natureza. Cabe-nos assegurar, o melhor possível, a manutenção das condições naturais e de saúde, para os residentes deste pequeno habitat. Há algumas décadas, era grande e difícil a tarefa para manter essas condições. Mas, atualmente, com a ajuda de vários acessórios, os peixes podem ser mantidos com sucesso e sem se gastar muito tempo. Pode até dizer-se, que se o peixe tivesse hipótese de escolher, entre viver no seu ambiente natural ou no aquário (de um aquariófilo dedicado e responsável), ele escolheria a última opção. De fato, eles têm uma vida melhor e mais longa num aquário, do que na natureza.

Localização, instalações e cuidados

Localização - escolha o local para o seu aquário, antes de enchê-lo, para que não fique
muito pesado. A superfície do local deve ser plana para se evitar desníveis ou acidentes. Evite a
proximidade de janelas porque a luminosidade inadequada atrapalha os peixes e a beleza do
aquário.

Instalações - se o aquário tiver algum acessório elétrico, localize-o próximo de um ponto de
força.

Cuidados - limpe o aquário com esponja e evite o uso de detergentes; em seguida, enxugueo
cuidadosamente, antes de reutilizá-lo. Deve-se manter a temperatura do aquário entre 24 e 26ºC e
o pH, entre 6,5 e 7,5.
Pronto, você já adquiriu e instalou seu aquário e agora só faltam os peixes!
A maioria dos peixes de aquário é de cardume e, por esta razão, é incorreto comprá-los individualmente ou aos pares. Recomenda-se a compra de 6 ou 8 exemplares de cada espécie e, para começar, 2 ou 3 espécies. Esta combinação é vantajosa não só do ponto de vista estético, mas, também, do ponto de vista ecológico das espécies, o que torna a manutenção mais simples.

Peixes mais apropriados para iniciantes

Lebistes - são peixes muito resistentes, bem adaptados, tranqüilos e multicores. Gostam de
nadar no terço superior do aquário.
Tetras - são peixes fáceis de manter e atraentes. Fazem as suas brincadeiras na zona média
do aquário, sendo muito interessante o seu acasalamento e comportamento defensivo.
Coridoras - são peixes muito tranqüilos e pacíficos. Costumam revolver a areia no fundo do
aquário.
Barbos - são peixes multicores, robustos e de fácil adaptação. O seu comportamento pode
ser temperamental.
Cíclidos anões - são peixes dóceis que aceitam facilmente a convivência com outras
espécies.
Anabántidos - são peixes belos e multicoloridos que podem respirar o oxigênio dissolvido na
água e no ar. Preferem aquários com vegetação exuberante.
Betas combatentes - seu nome advém do comportamento de defesa territorial, que não
permite a coabitação de dois machos no mesmo aquário. Pode-se criar um macho com várias
fêmeas, mas outros peixes não têm lugar no mesmo aquário.
Conheça agora, um pouco das diferentes variedades de peixes ornamentais existentes: