17 de out de 2015

Planejamento da Produção de Suínos



Na suinocultura moderna e intensiva, um dos aspectos mais importantes na prevenção de doenças é o correto manejo das instalações, visando reduzir a pressão infectiva e a transmissão de agentes patogênicos entre animais de diferentes idades e racionalizar o uso da mão de obra nas atividades de manejo. Isto é possível através da utilização do sistema de produção "todos dentro todos fora" com vazio sanitário entre cada lote, pelo menos nas fases de maternidade, creche e crescimento/terminação. 


Para poder adotar esse sistema é necessário planejar as instalações estabelecendo o número de salas que atendem um determinado fluxo de produção (intervalo entre lotes). Para calcular o número de salas necessárias em cada fase de produção deve-se definir algumas variáveis conforme segue:
  • Intervalo entre lotes: os intervalos entre lotes de 7 ou 21 dias são os mais utilizados para facilitar as atividades de manejo, mas, teoricamente, pode-se utilizar qualquer período com menos de 22 dias. A opção de 7 ou 21 dias de intervalo entre lotes, depende de uma análise das vantagens e desvantagens de cada um (Quadro 2) e de algumas características do rebanho e instalações onde pretende-se utiliza-lo.
  • Idade ao desmame: para fins de cálculo das instalações e para realizar o desmame sempre no mesmo dia da semana, usar 21 ou 28 dias.
  • Idade de saída dos leitões da creche: geralmente é de 63 a 70 dias.
  • Idade de venda dos suínos: deve ser definida em função das características do mercado que se pretende atender.
  • Intervalo desmama/cio: normalmente utiliza-se como média 7 dias.
  • Duração da gestação: essa variável é fixa de 114 dias.
  • Duração do vazio sanitário entre cada lote: para esse período recomenda-se 7 dias (1 dia para lavagem + 1 dia para desinfecção + 5 dias de descanso).
Definidas estas variáveis é possível fazer os cálculos do número de salas necessárias em cada fase de produção e o número de lotes de matrizes necessários para atender o fluxo de produção. A seguir serão dados exemplos de cálculos para atender os intervalos entre lotes de 7 e 21 dias.

Cálculo do número de salas em cada fase de produção, para um intervalo entre lotes de 7 dias e desmame com 21 dias

Número de salas = Período de ocupação + vazio sanitário/Intervalo entre lotes
Exemplo 1 - Cálculo do número de salas de maternidade
Alojamento das fêmeas antes do parto = 7 dias
Período de aleitamento = 21 dias
Período de ocupação (7+21) = 28 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 7 dias

N.º de salas de maternidade = 28 + 7 / 7 = 5 salas
Exemplo 2 - Cálculo do número de salas de creche
Idade de desmame = 21 dias
Idade de saída de creche = 63 dias
Período de ocupação = 63 dias (saída da creche) menos 21 dias (idade ao desmame) = 42 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 7 dias

Número de salas de creche = 42 + 7 / 7 = 7 salas
Exemplo 3 - Cálculo do número de salas de crescimento-terminação (C/T)
Idade de saída da creche = 63 dias
Idade de venda dos suínos = 168 dias
Período de ocupação = 168 dias (idade de venda) menos 63 dias (idade saída de creche) = 105 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 7 dias

Número de salas de C/T = 105 + 7 / 7 = 16 salas


Cálculo do número de salas em cada fase de produção para um intervalo entre lotes de 21 dias e desmame com 28 dias

Exemplo 1 - Cálculo do número de salas de maternidade
Alojamento das fêmeas antes do parto = 7 dias
Período de aleitamento = 28 dias
Período de ocupação (7+28) = 35 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 21 dias

N.º de salas de maternidade = 35 + 7 / 21 = 2 salas
Exemplo 2 - Cálculo do número de salas de creche
Idade de desmame = 28 dias
Idade saída de creche = 70 dias
Período de ocupação = 70 dias (saída da creche) menos 28 dias (idade ao desmame) = 42 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 21 dias

N.º de salas de creche = 42 + 7 / 21 = 2 salas
Exemplo 3 - Cálculo do número de salas de crescimento-terminação (C/T)
Idade de saída da creche = 70 dias
Idade de venda dos suínos = 168 dias
Período de ocupação = 168 dias (idade de venda) menos 70 dias (idade saída de creche) = 98 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 21 dias

Número de salas de C/T = 98 + 7 / 21 = 5 salas

Cálculo do número de lotes de fêmeas na granja

Número de lotes de porcas = Intervalo entre partos / Intervalo entre lotes
Exemplo 1 - Número de lotes para o intervalo entre lotes de 7 dias
Intervalo desmama cio = 7 dias
Duração da gestação = 114 dias
Duração média do aleitamento = 21 dias
Intervalo entre lotes = 7 dias

Número de lotes de porcas = 7 + 114 + 21 / 7 = 20,28 (20 lotes)
Exemplo 2 - Número de lotes para o intervalo entre lotes de 21 dias
Intervalo desmama/cio = 7 dias
Duração da gestação = 114 dias
Duração média do aleitamento = 28 dias
Intervalo entre lotes = 21 dias

Número de lotes de porcas = 7 + 114 + 28 / 21 = 7,09 (7 lotes)
O número de matrizes por lote depende do tamanho do rebanho. Para uma granja de 200 matrizes com intervalo entre lotes de 7 dias e 20 lotes de porcas, teremos a seguinte situação (200 matrizes ÷ 20 lotes = 10 fêmeas por lote). Neste caso necessita-se de 5 salas de maternidade para alojar 10 fêmeas cada, 7 salas de creche e 16 salas de crescimento/terminação com capacidade para alojar os leitões desmamados de um lote de 10 fêmeas (cerca de 100 leitões). É importante prever cerca de 10% a mais de fêmeas para cada lote semanal em função dos retornos ao cio. Dessa forma deve-se prever a cobertura de 11 porcas por lote a cada 7 dias.
    Para uma granja de 70 matrizes com intervalo entre lotes de 21 dias e 7 lotes de porcas, teremos a seguinte situação (70 matrizes ÷ 7 lotes = 10 fêmeas cada lote). Neste caso necessita-se de 2 salas de maternidade para alojar 10 fêmeas cada, 2 salas de creche e 5 salas de crescimento/terminação com capacidade para alojar os leitões desmamados de um lote de 10 fêmeas. Como no caso anterior, deve-se prever 10% a mais de fêmeas para cada lote, o que implica em prever a cobertura de 11 porcas por lote a cada 21 dias.
    Na construção das edificações as diferentes salas não poderão ter comunicação direta entre elas para maior eficiência do vazio sanitário. A construção de corredor central com portas de acesso às salas não é recomendado. As portas de entradas devem ser previstas pelas laterais da instalação, exceto nas instalações com apenas duas salas em que as portas de entrada podem ser pelas extremidades.


Postar um comentário