11 de jun de 2017

Mecanismo Biológico da Reprodução de Equinos



A atividade sexual nos equinos é iniciada e mantida por diferentes fatores, como hormonais, nutricionais e genéticos, podendo, ser caracterizada por fenômenos como: puberdade, ciclo estral. ovulação, gestação, parto e lactação nas fêmeas, e a produção de espermatozoides, capacidade de cobrir e fecundar nos machos.
A produção de células germinativas, tanto na fêmea como no macho, se dá por meio de mecanismos Que ocorrem inicialmente no complexo hipófise-glândula pituitária, onde, sob a influência de fatores estimulantes ou inibidores como alimentação, calor, luz, trauma físico, dor e presença do macho, há secreção do hormônio liberador de gonadotrofina IGnRHl, o Qual provoca a liberação dos hormônios folículo estimulante IFSHl e luteinizante ILHl, Que atuam diretamente nos ovários e testículos. o hormõnio FSH, nas fêmeas, é responsável pelo crescimento dos folículos ovarianos, e nos machos pelo estabelecimento da diferenciação dos espermatozoides nos túbulos seminíferos dos testículos.
O hormônio LH, nas fêmeas, proporciona a maturação final do folículo pré-ovulatório, a indução da ovulação, e o início da formação dos corpos lúteos primário e secundário. Os corpos lúteos produzem progesterona até o 14º ao 15º dia pós-ovulação. com pico no 6º dia. NOS machos. o hormônio LH induz a síntese de andrógenos Itestosterona e deidrotestosteronal pelas células de Leydig, estimulando a espermatogênese, formação de espermatozoides, pelas células de Sertoli.
Após a cobertura ou inseminação, os espermatozoides são transportados, útero, até a junção útero-tubárica-istmo, onde se potencializam para encontrar o ovócito, realizar a fusão, finalizando com a fecundação e a formação do zigoto. NO início da gestação, o zigoto entra no útero e é envolvido por uma cápsula de função imunoprotetora, antiluteínica, e após 20 a 21 dias, inicia-se o processo de estabelecimento da Placentação alanto-coriônica.
O mecanismo biológico da reprodução de equinos está esquematizado na Figura 1.






Postar um comentário