15 de jun de 2017

Período de Reprodução nos Equinos



Capítulo 2
Manejo e comportamento Reprodutivo da Fêmea

A fêmea Inicia a sua atividade sexual, Isto é, manifesta estro (cio>, antes dos 24 meses de Idade.
A Idade à puberdade é um Indicativo da precocidade dos animais e depende, entre muitos fatores, da raça e da alimentação. Potras criadas com restrição alimentar de energia, proteína, minerais e vitaminas, têm seu crescimento retardado e mostram o primeiro estro depois de aproximadamente
6 a 12 meses da média da raça. A Idade da fêmea à puberdade, primeira exteriorização do estro e ovulação se dá aos 14 a 18 meses em média. Entretanto, a vida reprodutiva em nossas condições de
criação começa efetivamente ao redor de 36 meses, quando já se possui equilíbrio hormonal e desenvolvimento físico suficientes para levar a termo a gestação. A taxa de prenhez em potras colocadas em reprodução aos 36 meses e manejadas em pastagem de Coast-cross (Cynodon
dactylon> tem alcançado 89,0%.
A fêmea equina é um animai poliéstrico-estacional, Isto é, apresenta certa Inatividade ovariana no período de pouca luminosidade no Inverno. A atividade ovariana é mais Intensa nas estacões da primavera e do verão (outubro a fevereiro>, conseqüentemente o maior índice de fertilidade ocorre neste período. Entretanto, nas regiões próximas ao equador, a fêmea apresenta-se como poliéstrlca contínua, com cicios estrais durante o ano todo. Isto se explica pela duração do período de luz o ano todo, que age por melo do controle de liberação dos hormônios FSH e lH provocando a atividade ou Inatividade ovariana.
A eficiência reprodutiva está, portanto, entre outros fatores, ligada diretamente à luminosidade, nutrição e temperatura. A disponibilidade alimentar afeta a atividade sexual, e a luminosidade, juntamente com a temperatura, provoca, devido ao maior desequilíbrio nos níveis hormonais, maior ou menor funcionalidade ovariana, desde o anestro até a clcllcldade dos estros.
No período do ano de transição de inverno para a primavera, a fêmea desloca-se progressivamente de um período de inatividade para um período de atividade ovariana, e pode apresentar estros prolongados ou irregulares antes de ocorrer a ovulação.
A época escolhida para a reprodução está na dependência da região, da conveniência do criador, da mão-de-obra, leilões, disponibilidade de pastagens e, sobretudo, da atividade sexual da fêmea. Normalmente, a manifestação natural do estro tem Início em setembro e outubro, quando melhoram as pastagens e o fotoperíodo é mais longo.
Na nossa criação, o período reprodutivo tem início em julho e se estende até dezembro. Em julho, as fêmeas são colocadas solteiras em um programa de luz artificial, que proporciona um adiantamento na manifestação do estro ovulatório. Este manejo reduz a milo-de-obra, diminui o intervalo entre as estações de monta, concentra as parições, facilita o manejo do recém-nascido e seu desenvolvimento, e permite, ainda, que a desmama ocorra no período de adequada disponibilidade e qualidade das pastagens.

A égua, para atrair o macho, urina levantando seu rabo e deixando a mostra a vulva. O macho que se interessar, normalmente é o garanhão, aproxima-se com a cabeça erguida, cauda e orelhas para trás cutuca, belisca e empurra a fêmea. Para que ele possa determinar a maturidade sexual dela ele fareja a urina que foi expelida por ela. Esse comportamento estimula a secreção das éguas e a ereção no macho. Se ambos se sentem satisfeitos, ele monta e a cópula ocorre.
Com 18 meses aproximadamente eles já atingem a maturidade sexual, mas o ideal é que machos e fêmeas esperem até atingir os 36 meses para iniciar a reprodução. O cio dura em média 11 dias, não sendo recomendado cobrir a água no início do mesmo. A ovulação se dá apenas de 24 a 46 horas antes do término do cio, o ideal é cobrir a fêmea a cada 2 dias, e de outubro a dezembro é o melhor período para realizar a monta.
A gestação da fêmea demora 11 meses e quando nasce com no máximo 2 horas o potrinho já ficará de pé e até mesmo andar. Eles nascem sem dentes, com até 9 meses eles devem ter aparecido todos os dentes de leite e com até 6 anos todos os dentes de leite já se tornam permanentes. O tamanho das pernas no nascimento é pouca coisa menor do tamanho que ficarão quando ele se tornar adulto.




Postar um comentário