6 de jul de 2017

Escolha dos Garanhões (Equinos)



SELEÇÃO DE GARANHÕES

O garanhão é o animal mais importante do haras, pois é responsável pelo nascimento anual de um grande numero de potros e potras. A compra de um garanhão de mérito zootécnico inferior é sinônimo de insucesso na criação.

Alguns criadores de haras de pequeno porte preferem não investir em um garanhão, mas sim na compra de sêmen de um ou mais reprodutores testados e aprovados. Além da redução no investimento inicial da implantação da criação, outro objetivo é produzir o garanhão no próprio haras, selecionando em cada safra o melhor potro, para futuro teste na reprodução.

- APARÊNCIA GERAL:

O garanhão deve denotar estado fisico-clinico normal - procedimentos para um check up detalhado são orientados em outro capítulo -, conformação harmoniosa, ser possuidor de porte e peso adequados para a respectiva raça, pêlos finos, forte constituição óssea-muscular, atitudes ativas.

- IDADE:

Em média, a maturidade reprodutiva é atingida por volta dos 60 meses de idade, quando poderá ser explorado ao máximo. Garanhões abaixo desta faixa etária são utilizados em um numero menor de éguas, exceto no caso da inseminação artificial. Em monta natural um garanhão adulto é capaz de servir em torno de 50 éguas ao longo da estação de monta, obedecendo-se a orientação de no máximo dois saltos / dia ( manhã e tarde ), e servindo a égua no cio em dias alternados, até o término do cio. Esta é a prática tradicional, quando não se dispõe de aparelho de ultrasonografia para acompanhamento das ovulações e diagnóstico da prenhez.

Garanhões entre 3 e 4 anos de idade, ainda sem produção conhecida, não são comprovados como reprodutores de mérito zootécnico superior, sendo o que se diz popularmente um“tiro no escuro”. É uma compra de risco.

- AVALIAÇÃO REPRODUTIVA:

O primeiro exame é através da avaliação visual e apalpação dos testículos. Ambos devem estar presentes na bolsa escrotal e de tamanho normal. Caso contrário, será indicativo de baixa fertilidade. Tecnicamente, a ausência de testiculos na bolsa escrotal é denominada de Criptorquidismo. Um só testiculo na bolsa escrotal denomina-se de Monorquidismo ou, popularmente, “cavalo roncolho”. Testiculos pequenos indicam uma hipoplasia. Testiculos grandes, uma hiperplasia.
Um segundo exame é o andrológico. O sêmen deve ser coletado por Médico Veterinário especialista. Aspectos como a morfologia, motilidade, concentração espermática e o volume do ejaculado, estão diretamente relacionados com a fertilidade. Um grande numero de garanhões são comprados sem a exigência do exame andrológico pelo comprador. É um risco também para o vendedor, pois há casos de garanhões que sofrem de “estresse ambiental” , devido à mudança de haras, passando por problemas reprodutivos temporários, incluindo alterações na qualidade do sêmen. É um tipo de estresse psicológico, de mudança de ambiente. Quando mudam de haras, temporariamente tornam-se sub-férteis. Portanto, o ideal é que o comprador aguarde um periodo de, aproximadamente, 30 dias no novo ambiente, para que o garanhão alcance uma boa adaptação.

Um terceiro exame é o da libido. Na presença de uma égua, observar as atitudes do garanhão, o interesse pela égua, a facilidade de ereção, o que também indica garanhão de boa potência sexual.

- PEDIGREE:

O pedigree é um dos principais parâmetros na escolha de um garanhão. A genética superior é um bom indicativo de garanhão também superior como reproduor. Um pedigree de valor zootécnico deve apresentar ancestrais notórios até a terceira geração, a dos bisavós. Cada pai contribui com 50% da bagagem genética, cada um dos avós com 25% e cada um dos bisavós com 12,5%.

Uma avaliação complementar da força genética do garanhão, se possível, é a avaliação de conformação e funcionalidade de alguns parentes colaterais, em especial os irmãos próprios, seguindo-se os meio-irmãos e os primos em 1º grau.

- PORTE:

O porte é um parâmetro de herdabilidade alta. De acordo com a raça, o aconselhavel é comprar garanhão de altura próxima ou superior àquela preconizada como sendo ideal no Padrão Racial. Todos os Padrões Raciais definem altura mínima para o Registro Genealógico. A maioria dos Padrões Raciais definem a altura ideal e alguns Padrões Raciais estabelecem limites máximos de altura.



Existem algumas situações que podem inibir o crescimento, tais como a subnutrição e períodos de doença. Se o pequeno porte de um garanhão é atribuído à uma destas situações, o defeito não será herdado. Mas o comprador terá que confiar na informação do vendedor. Uma dica é verificar o porte dos pais. Se pelo menos um apresentar porte pequeno, é indício de que o garanhão de porte reduzido possivelmente herdou este defeito.

- CONFORMAÇÃO:

A avaliação da conformação exige profissional da area, geralmente um Zootecnista. Cada raça tem seu Padrão Racial, que estabele as virtudes e os defeitos, considerados desclassificatórios.

Como regra, um garanhão deve somar qualidades, sem defeitos considerados graves. Se um defeito é compensado, sua gravidade é amenizada. Garanhão de conformação superior é aquele que não mostra defeito evidente. Este será descoberto na avaliação detalhada, pois, afinal, não existe garanhão morfologicamente perfeito.

Um bom método de avaliação da conformação consiste em dividir o animal em tres partes: conjunto de frente, conjunto de tronco e conjunto de membros, atribuindo-se percentuais para cada parte, sendo, respectivamente: 30%, 30% e 40%, como proporção ideal. A justificativa para o maior percentual atribuído à região dos membros é que o cavalo é um atleta e como tal deve ser selecionado. Não há espaço no mercado para cavalos de “vitrine”, aqueles que são tirados da baia ao cabresto somente para serem admirados. A expressão racial insere-se no conjunto de frente, e também uma boa porção da beleza zootécnica. Mas é nas regiões de membros e tronco que o comprador poderá correlacionar a conformação com a funcionalidade, dependendo das aptidões natas da respectiva raça.

- ANDAMENTO / DESEMPENHO:

Os andamentos naturais devem ser criteriosamente analisados– passo, marcha ou trote, galope. A maior importância de cada andamento dependerá da função do animal: lazer, Concursos de Marcha, esportes, serviço.

Se o cavalo é marchador, deverá ser montado para avaliação da marcha. Se é de esportes, deverá trotar, galopar e executar sua função, seja em provas de agilidade e velocidade, salto, enduro, pólo, Adestramento, dentre outras.

A avaliação do andamento e desempenho não tem por objetivo principal o uso do garanhão em competições, mas sim como parâmetro do potencial de sua herança funcional, a ser legada para a prole. Uma ressalva importante é que nem todo garanhão encontra-se preparado para competir, pois quando são introduzidos na reprodução, geralmente o treinamento é paralizado.

- TEMPERAMENTO:

O temperamento refere-se à índole. Atitudes de inquietação permanente podem indicar má índole. Coices e mordidas são as duas reações típicas de cavalos de má índole. Além de dificultar o manejo, este tipo de comportamento é geneticamente transmissível. É comum vendedores justificarem alegando que foi falha de manejo, especialmente a lida violenta recebida no passado pelo garanhão. Todavia, “na dúvida, é melhor respeitar o sinal amarelo” e desconfiar.

Quando o garanhão é conduzido com o argolão é sinal de que a contenção é difícil, sinalizando para um temperanto mais inquieto. A boa socialização do garanhão, mantendo bom comportamento na presença de outros cavalos, é um bom indicativo de bom temperamento e em muito facilita o manejo.

O extremo da boa índole é o cavalo linfático, lerdo, aquele que precisa ser insistente e firmemente comandado. Deve ser considerado como um tipo de defeito. Geralmente, o cavalo linfático não apresenta boa treinabilidade, e tem pouca resistência.

- PRODUÇÃO:

Preferencialmente, o garanhão deve ter pelo menos uma safra produzida, em torno de dez filhos. Todos, ou uma boa parte, deverão ser avaliados pelo comprador, quanto aos atributos morfológicos e de andamentos. Para uma avaliação mais criteriosa, também é interessante avaliar cada mãe, a fim de constatar a capacidade do garanhão em melhorar aspectos da conformação e andamentos.

A compra de um garanhão ja testado e aprovado como reprodutor é a maior garantia de qualidade do animal como reprodutor, e da valorização do investimento, com retorno certo através da venda de produtos e de sêmen.

Muitos compradores iludem-se com apenas um, dois produtos bons de um garanhão. O que vale em avaliação zootécnica é a média da produção, com padronização de qualidades. Outra dica prática é avaliar a égua, que pode ter mérito zootécnico superior, inibindo de certa forma a capacidade produtiva do garanhão. Ao contrário, quando este faz qualidade em égua pobre de morfologia e / ou andamento, é mérito de raçador.

- HISTÓRICO EM COMPETIÇÕES:

Caso o garanhão tenha participado de competições, o comprador deve pedir o histórico do desempenho, avaliando também o grau de competitividade. Exposições ou provas contando com poucos participantes não são representativas.

Uma forma de valorizar o investimento na compra de um garanhão é dar continuidade às participações em competições importantes. Cada campeonato conquistado valoriza o animal, bem como seus produtos, as coberturas a serem comercializadas.

- FICHA DE CONTROLE ZOOTÉCNICO:

A ficha de controle zootécnico refere-se aos cuidados com os cascos, controle nutricional, controle sanitário, controle reprodutivo, controle produtivo, programas de condicionamento físico e de treinamento. Recomenda-se que o comprador solicite uma cópia, a fim de dar continuidade no manejo geral e especializado.

O cavalo é animal sensível às mudanças, especialmente nutricionais, podendo gerar os distúrbios gastro-intestinais acompanhado pelas cólicas, não raras as vezes fatais. Também é de interesse do comprador ter conhecimento das ultimas vacinações, vermifugações e banhos carrapaticidas, bem como do tipo de medicamentos utilizados.

GARANHÃO COMPLETO – O IDEAL DA SELEÇÃO

O garanhão tem importância bem maior do que a égua, porque produz um grande numero de produtos por ano, especialmente através da técnica da Inseminação Artificial. Cada ejaculado de um garanhão de boa fertilidade é capaz de fecundar de 6 a 8 éguas. Ao contrário, as éguas, mesmo sendo doadoras de embriões, produzem uma média de 3 a 4 produtos por ano. Os ovários da égua não respondem positivamente aos hormônios estimulantes da ovulação, como ocorre em várias outras espécies de animais domésticos.

Existem vários métodos de seleção. Um dos melhores, senão o melhor, é a Seleção Integral, ou seja, como o próprio nome diz, um método pelo qual o criador seleciona ao mesmo tempo todas as caracteristicas desejáveis. Ao contrário, poderia selecionar por etapas como, por exemplo, em primeiro lugar fixar o andamento, em seguida a conformação, ou o inverso.

Muitos programas de seleção são mal sucedidos porque utilizam garanhões de mérito zootécnico baixo ou mediano. Qualquer programa seletivo que almeja o alcance de resultados positivos, seja no avanço do melhoramento zootécnico, ou dos resultados econômicos, deve usar garanhões completos. Mas afinal, quais são os pré-requisitos para alcançar esta classificação de mérito zootécnico superior?

1 – Pedigree de mérito zootécnico superior: A genética é o alicerce para a produção de elevada qualidade e, o mais importante, consistente, com média. O mérito produtivo de um garanhão que produz poucos produtos excelentes, muitos medianos e muitos fracos, não é satisfatório. Em toda raça existem vários exemplos destes garanhões, que se tornam notórios, seja através de poucos filhos (as) bons, dos valores elevados das vendas destes filhos (as), a força da mídia, ou dos Campeonatos Nacionais, muitos dos quais injustos. O que se reveste de ineresse zootécnico e econômico para o selecionador é a consistência da média qualitativa de produção, indicada pelo numero expressivo de produtos a serem anualmente selecionados para a reprodução. A referência é a própria média de qualidade do valor zootécnico dos genitores. O filho (a) deve apresentar média igual ou superior à média de qualidade dos pais. A capacidade do garanhão em melhorar os defeitos das mães também é marca dos autênticos raçadores.

2 – Conformação padrão Exposição Nacional: Atualmente, a valorização é do biótipo funcional. Portanto, a conformação de um garanhão completo deve aliar estas duas virtudes – expressão racial e biótipo funcional. Um garanhão completo não pode ser medianamente conformado.Deve ser possuidor de conformação competitiva em Exposição Nacional.

3 – Andamento Padrão Concurso de Marcha: Se o garanhãoo é possuidor de marcha competitiva, certamente herdou de um ou mais ancestrais. De acordo com estudos deste autor, a herdabilidade da dissociação e do estilo, que estão entre os principais parâmetros de avaliação da marcha, é de média a alta. Se o garanhão é possuidor de Morfologia Padrão Expo. Nacional, mas a marcha é medíocre, seerá necessária a escolha de éguas de marcha Padrão Concurso de Marcha. Mesmo assim, um numero significativo de seus filhos (as) ainda serão portadores de marcha medíocrre, ou pelo menos mediana. O pré-requisito para uma  evolução real é o rigor funcional dos programas seletivos dos criadores da elite. Poucos são aqueles que se preocuparam em priorizar a genética da marcha. Como resultado, um numero significativo de potros e potras que foram Campeões Nacionais ao cabresto vêm apresentando desempenho medíocre quando montados, porque a marcha é medíocre. 

4 – Premiações: Um garanhão completo é Campeão de Raça e de Marcha nas principais exposições. Todavia, se o garanhão foi Campeão somente em exposições regionais, de menor competitividade, geralmente não será capaz de transmitir aos filhos (as) a conformação padrão Exposição Nacional, porque não é possuidor deste diferencial.  Mas há exceções à esta regra. Casos ja ocorreram, em várias raças, de reprodutores que jamais sagraram-se Campeões Nacionais, mas produziram numero significativo de produtos Campeões Nacionais. As causas podem ser outras, não relacionadas diretamente com a qualidade do biótipo, tais como: temperamento impróprio para apresentações em pista, lesões, andamento deficiente.

5 – Temperamento: Esta é uma qualidade que deveria ser mais valorizada nos programas de seleção. O mau temperamento, seja no seu grau máximo de índole ruím, ou em graus medianos de comportamento inquieto, é depreciativo do cavalo de sela. Há vários casos de garanhões de índole ruím que produziram inúmeros filhos (as) portadores deste mesmo defeito. Em se tratando de uma raça com aptidão para passeios e cavalgadas, este é um defeito ainda mais grave. São animais rejeitados pelos usuários. O mau temperamento também afeta a treinabilidade, dificultando várias etapas especializadas do manejo, tais como o casqueamento, ferrageamento, doma de sela, condução ods exercícios de condicionamento físico, treinamento e apresentação e julgamentos. 

6 – Fertilidade: Esta é uma caracteristica que precisa ser melhorada nas raças brasileiras de cavalos de marcha, pois não recebeu a devida pressão de seleção. Como resultado, o numero de produtos por égua é inferior quando se compara com eguas de raças internacionais. Para complicar, ha um bom numero de reprodutores sub-férteis, a maioria devido às anormalidades testiculares. O sêmen de város outros não suporta congelamento e nem tão pouco o resfriamento, dificultando a inseminação artificial. Da boa fertilidade depende, principalmente, o sucesso econômico da criação.

7 – Produção Comprovada: Esta á a prova final de que um garanhão é completo, a capacidade de gerar filhos (as) Campeões de Raça e Andamento. No caso dos Campeões de Raça, não basta apenas que as notas de Morfologia sejam boas, as de Andamento também. Caso contrário, futuramente, não serão Campeões em Concursos de Marcha. O objetivo maior de qualquer selecionador é produzir um garanhão raçador, ou seja, aquele que demonstra prepotência em marcar uma prole de campeões com suas características.






Postar um comentário