29 de ago de 2015

Efeitos terapêuticos do mel

mel Jatai pote ret

Todos nós sabemos dos poderes extraordinários do mel de abelhas. Usado de diversas formas, o mel foi utilizado como conservante nos primórdios da nossa história. Dizem os livros antigos que Cleópatra fazia semanalmente aplicação de mel em todo o corpo para evitar o envelhecimento. 
No Egito, os faraós que morriam, ficavam em tanques de mel para evitar a degeneração e apodrecimento. Há registros sobre o uso do mel pelos Sumérios, na Mesopotâmia (2.300 anos a.C), na condição de remédio. De lá para cá, o mel e seus subprodutos como a geléia real e o própolis se faz presente na culinária, na indústria farmacêutica e cosmética. 
Produzido com néctar das flores, coletado e transformado pelas abelhas através da evaporação da água e da adição de enzimas, o mel é composto de água, açúcares (sacarose, frutose, glicose e maltose), ácidos orgânicos, minerais e aminoácidos. Possui poucas vitaminas e quase nenhuma proteína ou gordura e suas características variam de acordo com a flor de que é extraído e o néctar utilizado em sua produção. Além dos açúcares, conta com alguns “aditivos” do sistema digestivo da abelha. Estas substâncias servem como um conservante, garantindo que o mel permaneça nutritivo por muito tempo. 
Na medicina natural, o mel é conhecido como ampliador dos efeitos das plantas medicinais, porque aumenta os efeitos terapêuticos dos princípios ativos que são veiculados com ele. O sabor doce e adstringente e a energia quente do mel o tornam um veículo adequado para levar os princípios ativos dos medicamentos aos tecidos corporais de forma profunda, permitindo a penetração nas células. Aliado no combate a distúrbios do aparelho respiratório, como rouquidão, tosse e catarro, o mel é usado na medicina natural para diminuir catarros e mucos e também reduzir a gordura corporal e a retenção de líquidos (inchaços), quando usado em pequena quantidade. 
Suas propriedades medicinais variam conforme o tipo de mel. O de laranjeira funciona como calmante, além de exercer leve ação laxante; o de flores silvestres confere energia, sendo um dos melhores para se fazer máscaras caseiras porque beneficia a pele, e o de eucalipto favorece as vias respiratórias, desobstruindo-as. O mel ajuda a tratar a constipação intestinal, bronquite, asma, resfriado, náusea, sede excessiva, hemorragia e dor de garganta. Tipos crus e aquecidos de mel são úteis para tratar úlceras de estômago, úlceras bucais, pressão alta e podem ser aplicados diretamente a queimaduras. É bom para adoçar e harmonizar a maioria das fórmulas medicinais e serve como um antídoto para a maioria dos venenos naturais. Outras secreções de abelha, como própolis e geléia real, têm propriedades tônicas enérgicas, a última em alto grau. O mel também promove inteligência, força e determinação. 
A aplicação em cosmetologia é extensa devido aos diversos recursos. Eis algumas máscaras de mel que podem ser feitas em casa e que são excelentes para manter a pele saudável. 
Receitas para beleza: 
Para pele seca 
Ingredientes: 
1 colher de chá de mel; 
1 gema de ovo; 
1 colher de sopa de leite em pó. 
Misture, aplique no rosto e enxágüe 20 minutos depois. 
Para pele oleosa 
Ingredientes: 
1/2 colher de chá de mel; 
1 colher de sobremesa de suco de limão. 
Misture tudo e aplique uma camada fina. 
Deixe agir cerca de 20 minutos e depois enxágüe. 

Se você anda “azedo”, use o mel para tirar o amargo da boca e para adoçar o humor. O mel em pequenas dosagens é calmante e induz ao sono, assim como vovó falava... 
Até a próxima

O mel elimina toxinas e protege o fígado de medicamentos e de uma alimentação pouco equilibrada.
O mel aumenta sua energia de forma natural. Se você se sentir cansado, beba mel e previna a fadiga. Além disso, ajuda a proteger contra a anemia, do estresse e dos treinamentos fortes em esportistas.
Outra das propriedades medicinais do mel é que ele alivia o ardor do estômago e as dores da úlcera. Além disso, ajuda nas digestões difíceis ao ser absorvido rapidamente.
O mel é um antibiótico natural e irá ajuda a manter longe as infecções. Um exemplo é o famoso limão com mel para aliviar e prevenir as condições da garganta. É recomendável utilizá-lo diariamente, mas sem abusar pelo seu alto conteúdo calórico. Você pode adoçar seus chás, suas bebidas e inclusive suas refeições.
O mel tem propriedades antissépticas e cicatrizantes que evitam as infecções e aceleram a cura da pele danificada.
O mel também ajuda a melhorar a insônia e a ansiedade. Um copo de leite quente com um pouco de mel antes de dormir vai ajudá-lo.
O mel ajuda contra a prisão de ventre, e uma colher de sopa em jejum com um copo de água é ideal para ter um efeito laxante. Além disso, melhora o sistema imunológico.
Se você tem em sua pele zonas com rugosidades e ásperas, dilua duas colheres de sopa de mel em uma de azeite de oliva e aplique durante 20 minutos, você vai ver como o mel lhe dá uma pele suave.
Embora não pareça, o mel vai ajudar a fornecer cálcio ao seu organismo. É capaz de aumentar a absorção do cálcio ajudando a aumentar a massa óssea.
Este artigo é meramente informativo, em umComo.com.br não temos a capacidade para receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamo-lo a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.




Postar um comentário