25 de set de 2015

Controle de cupins de montículo em pastagens



INTRODUÇÃO

Os cupins ou térmitas são insetos pertencentes, atualmente, à ordem Blattodea, infraordem Isoptera. Existem na natureza diferentes espécies, como cupins subterrâneos, que atacam raízes e partes vegetais subterrâneas, como cana-de-açúcar, eucalipto e gramados, causando grandes prejuízos; cupins arborícolas, que constroem os seus ninhos e vivem em árvores; cupins que atacam e vivem em madeira seca, como em móveis, assoalhos e forros de madeira; e cupins de montículo (Fig. 1). Este último é muito comum em pastagens das propriedades rurais brasileiras.
Os cupins são insetos sociais que vivem em colônias populosas, representadas por castas de indivíduos ápteros e alados (CONSTANTINO, 2011). Sua sociedade é constituída de um grande número de indivíduos, abrigados em ninhos denominados termiteiros ou cupinzeiros (Fig. 2). Outros exemplos de insetos sociais e que formam colônias são as abelhas, que vivem em colmeias; as formigas, que vivem em formigueiros; e as vespas. Formigas, abelhas e vespas pertencem à ordem cumulansHymenoptera dos insetos, uma das mais evoluídas da classe Insecta.
No cupinzeiro, a colônia populosa é organizada em castas de indivíduos ápteros (sem asas) e alados (com asas). Os indivíduos alados possuem asas semelhantes, membranosas, daí o nome da asa. Os grupos de indivíduos das castas apresentam forma e função semelhantes. No caso dos cupins, são identificadas, basicamente, duas categorias: 

Categoria dos reprodutores

O casal real (rei e rainha), adultos e ápteros, que possui a função reprodutora dentro do cupinzeiro, e o casal de adultos, alados, machos e fêmeas, darão origem a novas colônias, sendo comumente conhecidos como siri-siris, aleluias ou formigas-de- asas.
O casal alado é encontrado somente em determinada época do ano, na enxameagem, sendo a quase
totalidade comida por predadores, como pássaros e mamíferos. Deve-se mencionar que a rainha, quando completamente desenvolvida, apresenta notável crescimento abdominal, podendo atingir cerca de 200 vezes o volume do resto do corpo, medindo assim em torno de 34 mm. Isso se deve à pressão exercida pelas bainhas ovarianas cada vez mais cheias de ovos. A esse fenômeno dá-se o nome de fisogastria.
Uma característica nos cupins ou térmitas é que quando falta o casal real, a proliferação dentro do cupinzeiro é mantida à custa de indivíduos que se apresentam como formas jovens e sexualmente
pouco desenvolvidas. São os reis e rainhas de substituição, originários de indivíduos especiais que
possuem apenas tecas alares (asas rudimentares).
Essas rainhas de substituição nunca atingem o desenvolvimento de uma verdadeira rainha. Assim,
nesses cupinzeiros, encontram-se muitas rainhas de substituição, na falta da verdadeira rainha.

Categoria dos operários e soldados

Categoria das formas jovens, estéreis, ápteras, de ambos os sexos, constituídos pelas castas dos operários e soldados. Na casta dos operários, esses, em geral, são de coloração branca ou amarelo-pálida e ápteros e geralmente desprovidos de olhos compostos e ocelos (GALLO et al., 2002)
(Fig.5). Constituem a maior parte da população do cupinzeiro, desempenhando todas as funções da colônia, menos a de procriação.
A casta dos soldados, semelhantes aos operários, por ser na maioria espécimes ápteras e usualmente
cegas, diferencia-se morfologicamente destes por ter a cabeça muito mais volumosa (grande), de
coloração marrom-amarelada e as mandíbulas mais desenvolvidas, não servindo, entretanto, para mastigação. Sua função é de defesa da colônia, colaborando também com os operários em seu trabalho.

Em suma: O trabalho está disponível neste slideshare, completo com fotos explicativas, sugiro então que expandam este slide, clicando nas setinhas invertidas no mesmo, para visualizares em tela cheia.





Postar um comentário